domingo, 28 de dezembro de 2014

POR QUE ELE VEIO (ISAÍAS 9.1-7)

Há exatamente três dias atrás todos nós estávamos reunidos em nossos banquetes, com nossas famílias, parentes, amigos e irmãos em Cristo celebrando mais um natal.
Sei que o natal já passou, e as festas deram na verdade uma pequena pausa para nos prepararmos para um ano que está prestes a iniciar. Talvez você esteja se perguntando, o porque de um texto e de uma mensagem sobre o nascimento de Jesus após o natal. No entanto, entendo que a mensagem de natal sempre será uma mensagem evangelística, uma mensagem de salvação, pois o foco do natal cristão é o nascimento de Cristo, o nosso Salvador, e essa é a melhor manchete que se veicula há anos.
 O texto base de nossa mensagem trata de uma profecia messiânica, que apresenta Jesus em sua dupla natureza: Humana e Divina. O versículo 6 mais precisamente elucida de uma forma muito clara essa verdade: "Um menino nos nasceu" - somente um homem de carne e osso pode nascer, o que enfatiza aqui a natureza humana do filho do homem. Mas o mesmo versículo apresenta a natureza divina do Salvador: "Um Filho se nos deu" - um filho foi dado à humanidade, ao mundo, e de acordo com João 3.16, esse filho é o Filho de Deus. Um menino (homem nos nasceu); um filho (Filho de Deus - Deus filho) se nos deu.
Jesus é apresentado aqui 100% como homem e 100% como Deus, naturezas estas, indivisíveis, inseparáveis, e que não interferem em nada uma na outra. O Filho de Deus desce e encarna se tornando também o Filho do Homem. Todas essas características nos arremete à uma outra verdade tão importante como essa última: ELE VEIO COM UMA MISSÃO. Mas a grande pergunta que surge no coração de todo aquele que precisa crer é a seguinte: POR QUE ELE VEIO?
Esse texto profético responde à essa indagação de forma tríplice:

 1) ELE VEIO NOS TRANSPORTAR DAS TREVAS PARA A LUZ (1-2)
 Isaías menciona com muita propriedade que um dos propósitos da vinda do salvador é nos remover do império das trevas. 1 Pedro 2.9 consta o seguinte: "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz"
João 8:12: "Falando novamente ao povo, disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”
Todo aquele que não tem Jesus está vivendo em trevas. E Jesus veio nos transportar para a luz. As trevas representam o mal, a morte, o vazio, a desesperança, a lacuna obscura da alma, a perdição eterna.
Convido você nessa noite a caminhar na luz, deixar o mundo das trevas, e mudar de vida radicalmente, enquanto ainda é tempo. Jesus nos chama para a luz. A primeira coisa que Deus criou foi a luz (Gênesis 1.3). Deus é Deus de luz e não de trevas.

 2) ELE VEIO QUEBRAR O JUGO DO OPRESSOR (3-5)
 Todos os povos estavam sob o jugo do opressor. Podemos entender o jugo da opressão aqui sob três aspectos:
a) Jugo do Pecado: João 8.34: "Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado." Éramos escravos do pecado. Servíamos à nossa própria natureza corrupta e decaída, mas Cristo nos libertou da opressão do pecado (João 8.32)
b) Jugo da Lei: A lei de Deus não era contra nós, mas a sentença, nossa conta negativa pelo não cumprimento das ordenanças dessas leis sim, e é o que Paulo chama de "nota promissória", "escrito de dívida" (cheirographon), como castigo por não termos conseguido cumprir com as ordenanças. O jugo da lei estava sobre nos e nos trouxe condenação pelo ultraje que cometemos á lei de Deus, suportávamos o peso dessa lei pelo seu não cumprimento. No entanto em Colossensses 2.14 e 15 encontramos o seguinte: "e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz;  e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz."
c) Jugo do Inimigo: Satanás também tem oprimido vidas sob seu jugo maligno, aprisionando-as. Ele tem sido o senhor de muitas almas, e tem também dominado mentes, de sorte que seus agentes na terra são muitos, mesmo que de forma inconsciente. Em Lucas capítulo 11, Jesus curou um homem mudo que carregava esse mal por causa de forças malignas. Jesus expulsou o demônio dele, e ele passou a falar. Quando Jesus foi acusado de operar esse e outros sinais pelo poder de belzebu, Jesus se defende dizendo que satanás não escraviza para depois ele mesmo libertar. Assim como Cristo libertou esse e muitos outros possessos de espíritos malignos, Jesus também o faz ainda hoje. Jesus liberta o homem do jugo de satanás. Não importa qual seja a influência, ele pode quebrar o cetro do opressor, a vara que fere, e desfazer todo e qualquer domínio que possa existir sobre sua vida. Enfim, seja qual for o jugo, Jesus pode quebrar, aliviar, remover completamente e te dar um fardo mais leve. Tome o jugo de Jesus, e seja livre, sirva somente a ele.

 3) ELE VEIO PARA ESTABELECER SEU REINO ETERNO (6-7)
 Finalmente, Jesus veio instalar seu reino sobre a terra. Interessante que o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores nasce numa manjedoura, numa família humilde, se esvazia de sua glória e a si mesmo se humilhe tornando-se em semelhança de  homem, contudo sem pecado, sendo obediente até a morte e morte de Cruz.
Qualquer cético resumiria isso tudo com uma única palavra: Fracasso. Mas ele ressuscitou, subiu ao céu e assentou à destra de Deus, e aguarda o momento certo, em que exaltado, retornará a terra não como na primeira vinda, mas agora cheio de glória e majestade, e reinará eternamente, sobre tudo e sobre todos.
Seu reino já está instalado na terra. Está em progressão, e se consumará na sua segunda vinda. Até lá, já somos súditos, servos, e co herdeiros do verbo de Deus, mesmo aqui nesta terra, e desde já experimentamos o seu reino de paz.
Se você não sente paz no seu coração, é possível que você não conhece o príncipe da paz. Somente ele pode nos promover a paz que excede todo entendimento. Filipenses 4.6: e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Cristo veio para reinar, para que seu governo aumente sobre tudo e sobre todos, pois o governo está sobre seus ombros.
Cristo veio à esta terra para entregar sua vida, para que nós pudéssemos ter vida e vida em abundância. Ele se fez feio e desprezível para que pudéssemos ser refeitos à imagem e semelhança do pai; Ele foi desamparado, para que pudéssemos ser reconciliados com o pai; Ele foi ferido para que pudéssemos ser curados do pecado; Ele foi condenado para que pudéssemos ser justificados. Entregue sua vida a Ele, enquanto ainda há tempo. Ele está voltando para consumar seu reino. Que você faça parte desse reino. Em nome de Jesus. Amém. 

Rev. Adeir Goulart da Cruz

terça-feira, 29 de abril de 2014

IMPEDIDOS DE VEREM A JESUS - LUCAS 24.13-35

                
               Alguma vez na sua vida você já perdeu sua fé? Já passou algum momento angustiante na sua trajetória que fez com que você duvidasse, ou se esquecesse da Palavra de Deus? Alguma vez você já se sentiu triste, desanimado, sem motivação alguma, com vontade de voltar à sua antiga vida, e quem sabe deixar de lado o evangelho de Jesus?
                Era exatamente esse o sentimento desses dois discípulos de Jesus, após a crucificação e morte de Jesus. O contexto era preocupante. Jesus acabara de ser morto pelos principais sacerdotes, e pelos romanos, sob a acusação de ser um impostor, um desordeiro, e alguém que iria derribar o templo dos Judeus. Foi acusado de ser inimigo de Roma, entre outras acusações mais.
                Isso culminou na prisão, julgamento, condenação e execução do filho de Deus. Portanto nesse tempo de repressão Judaico-Romana, quaisquer atos ou manifestações cristãs poderiam gerar outras execuções. Todos estavam com medo pois assistiram a crucificação do Salvador. Notamos isso quando Judas se suicida, Pedro nega a Jesus três vezes, e os demais discípulos e amigos íntimos de Jesus se dispersaram. Nessa dispersão após três dias, dois dos discípulos de Jesus totalmente desanimados, com todos os acontecimentos pretendiam deixar Jerusalém e migrar para uma aldeia chamada Emaús, cerca de 60 estádios (12 km de Jerusalém). É nesse contexto que se encontram com o Messias, o Cristo ressurreto, mas não o reconheceram, não conseguiram ver que esse homem misterioso e desconhecido que aparece durante esse percurso, era na verdade o próprio Jesus em carne e osso.
                 Há muitas  pessoas hoje que não conseguem ver a Jesus, o Cristo ressurreto, porque seus olhos estão cegos, ou impedidos de vê-lo em todos os momentos de suas vidas. Por que nós, como aconteceu com esses dois homens, não enxergamos a Jesus? O que nos impede de vê-lo, e de saber que ele está conosco? Que tipos de escamas podem nos cegar?
                1) AS ESCAMAS DO DESESPERO (19-24). Judas se matou porque estava desesperado. Os discípulos se dispersaram por que suas esperanças morreram com Jesus.
                2) AS ESCAMAS DO MEDO (19,20). Pedro negou a Jesus por medo. Os demais discípulos se distanciaram de tudo porque estavam com medo de alguma represália, e de serem capturados como subversivos pela polícia de Roma.
                3) AS ESCAMAS DA DECEPÇÃO (21). Uma grande dúvida paira no ar. "Pensávamos que ele iria redimir a Israel, porém já está morto e até agora nada aconteceu". Esses como muitos outros discípulos estavam decepcionados.
                4) AS ESCAMAS IGNORÂNCIA QUANTO À PALAVRA DE DEUS (25-27). Jesus os chama de Néscios e tardos de coração, pois ignoraram as Escrituras não somente nas palavras que o Próprio Jesus proferiu a respeito de sua morte, mas também quanto as profecias messiânicas que narram a chegada, o sofrimento, a crucificação, a morte, e a ressurreição de Jesus. Se esqueceram, ou ignoraram o que já sabiam.
                Seu desespero, sua desesperança pode te cegar e impedir de ver a Jesus; Seu medo pode fazer você fugir para lugares distantes, onde Deus não te quer. A decepção pode destruir seus sonhos e te tirar dos propósitos de Deus. A ignorância (descaso, esquecimento) da Palavra do Senhor, podem minar sua fé e destruir sua alma. Creia em Jesus, ele está perto de você.